MP-4000 TH FI

ROBUSTEZ E DISPONIBILIDADE

A maior capacidade de armazenamento de dados do mercado. Garante máxima disponibilidade no ponto de venda.

  • Proporciona agilidade no atendimento do caixa
  • Menor índice de quebra ou manutenção no ECF
  • Possibilita reaproveitamento de partes e peças
  • Economia de papel
  • Armazena todos os documentos fiscais em memória

Quero Comprar Buscar Revendas

ou, se preferir, ligue para: CAPITAL: 4000-1962
ou OUTRAS REGIÕES: 0800 644 2362

MP-4000 TH FI
Velocidade de impressão 250 mm/s para texto e gráfico
Nº de caracteres por linha 24, 48, 56
Conjunto de caracteres Code Page 437, 850, 858, 860 e 866
Interfaces 1 USB e 2 Seriais RS-232 (1 reservada para o fisco)
Guilhotina 3 milhões de cortes (para papel 56g/mm2)
Alimentação Externa Entrada 100 a 240 VAC @50 a 60Hz, Saída 25 VDC, 2.5A
Acionamento de gaveta 01 saída RJ-12
Acionamento de guilhotina Corte total e parcial (default)
Memória Fita Detalhe (MFD) Capacidade de 1GB
Sensores Fim de papel, Próximo de fim de papel, Tampa aberta, Guilhotina, Tamper (base fiscal) e Temperatura da cabeça de impressão.
Carga de papel Drop in / Easy load
Lacração do cartucho fiscal Cartucho fiscal e mecanismo impressor independentes (permite a troca do mecanismo sem a necessidade de rompimento do lacre)
Memória Fiscal (MF) 1 MB - permitindo 3350 Reduções Z 
Set de comandos Comandos Bematech
Código de barras EAN-13/8, CODE 39, CODE 93, CODE 128, ITF, CODEBAR, UPC-A/E, ISBN, MSI, PLESSEY, PDF-417
Garantia 12 meses
Após adquirir uma impressora fiscal, você deve procurar uma assistência técnica credenciada pelo fabricante e pelo Fisco para fazer as configurações iniciais e por fim lacrar o equipamento. As assistências técnicas também fazem o processo de encaminhamento junto ao posto fiscal para cadastrar o equipamento. Para operar a impressora fiscal é necessário um programa aplicativo fiscal instalado em um PC ou um Microterminal interligado à impressora.
Isto quer dizer que a substituição da bobina de papel neste equipamento é feita de forma bastante fácil, ou seja, basta abrir a tampa e colocar a bobina e fechar, sem a necessidade de tracionar o papel na posição correta, etc. Este recurso dá ao operador bastante agilidade no momento da troca do papel.
A MF é a memória fiscal e armazena o uma vez por dia o total vendido naquele dia. A MFD é a memória de fita detalhe, e armazena uma cópia de todos os documentos impressos pela impressora.
Redução Z é o documento impresso ao final do dia de movimento fiscal e que determina o fechamento do dia. Este documento apresenta a totalização dos valores vendidos durante o dia. Os valores apresentados na Redução Z são gravados na memória fiscal
Matricial e térmica refere-se à tecnologia de impressão. Matricial utiliza agulhas mecânicas para imprimir e permitem a impressão de mais de uma via. A impressão térmica utiliza uma cabeça térmica para aquecer o papel que deve ser específico para este uso.
A legislação fiscal obriga o uso de ECF para empresas com faturamento acima de R$ 120.000,00/ano, entretanto, empresas com faturamento inferior que queiram utilizar equipamentos de automação devem usar a impressora fiscal. A Bematech recomenda que sempre consulte o seu contador para maiores detalhes desta regra.
A capacidade de armazenamento de uma impressora fiscal é determinada pelo espaço existente nas memórias fiscal (MF) e na memória fita detalhe (MFD). O espaço da MF é dado em número de reduções Z (uma redução é feita por dia), com um limite de 3350 reduções. Já o espaço da MFD é medido em número de Bytes. Assim como o disco rígido de um computador, quanto maior o número de bytes, maior a capacidade de armazenagem. A MFD não tem um limite definido dados que a capacidade utilizada depende do volume de impressão e da quantidade de dados que serão armazenados nessa memória (dados de relatório gerenciais, movimentos não fiscais, entre outros).
Ter o cartucho fiscal removível significa que a parte da impressora que guarda todas as informações fiscais pode ser separada do mecanismo impressor sem a necessidade de romper o lacre fiscal. Isto facilita nas manutenções e evita que o equipamento inteiro tenha que ser levado para o conserto quando o problema está na parte de impressão. Para estes equipamentos, como é o caso da MP-4000 TH FI se o mecanismo impressor apresentar algum defeito, ele pode ser substituído e o lojista não fica com o ponto de venda parado.
As impressoras fiscais possuem memórias para armazenamento de informações fiscais e um lacre físico para impedir o acesso às placas eletrônicas e às memórias. Ela imprime cupons (fiscais) que substituem as notas fiscais de venda ao consumidor, além disso são homologadas pelo CONFAZ – Conselho Nacional de Política Fazendária. Enquanto as impressoras não fiscais não possuem esses controles.